quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Saúde - Suplementos alimentares podem afetar o rim e o fígado se utilizados sem acompanhamento médico

 
 
O uso inadequado de suplementos alimentares pode gerar sobrecargas de nutrientes no organismo, causando uma série de complicações à saúde. Frequentemente utilizados por jovens e esportistas que querem ficar com os músculos mais definidos, os suplementos só devem ser adotados após avaliação de profissional especializado e sob acompanhamento do médico ou nutricionista.
De acordo com Silvana Vertematti, Cardiopediatra e médica do esporte do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, os suplementos alimentares têm a função de suplementar a dieta normal e fornecer nutrientes essenciais para o organismo como proteínas, carboidratos e vitaminas. Fornecem energia e resistência além de atuar na recuperação muscular e definição corporal.
O problema é que o suplemento pode gerar sobrecarga do metabolismo e afetar órgãos como rim e fígado. Kátia Terumi Ushiama, nutricionista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, alerta para uma situação perigosa que acontece com frequência quando uma pessoa toma um suplemento hiperproteico por conta própria esperando ganhar massa muscular. “Caso essa pessoa já tenha na alimentação a quantidade adequada de proteínas, o suplemento pode gerar sobrecarga”, diz. 
De acordo com a especialista, há o risco de sobrecarga do metabolismo, especialmente em relação aos suplementos polivitamínicos e de proteína. Os órgãos mais afetados são: o rim, que realiza a filtração do sangue e produz a urina, já que esses suplementos podem elevar a formação de substâncias tóxicas como ureia e amônia; e o fígado, que é o órgão “laboratório” do corpo, local onde todos os compostos químicos passam, e o excesso desse contato pode inflamá-lo.
Fonte: Robson Pires

Nenhum comentário: